Sonhar.





Estive perdida nos seus sonhos, você na minha mente turbulenta.

O caminho não tem sido a resposta, não importa onde eu vá, sua voz tem me conduzido por lugares imagináveis.

Nossos muros cegam nossos olhos, tampouco nos revela o que há do outro lado.

Sonhos, esperanças se esvaem de nossas mãos tão rápido como uma gota de chuva ao cair.

Um jogo, um destino, e a escuridão cada vez onipresente.

Da realidade tenho perdido o interesse, sua triste beleza camuflada exaustiva. tantos sons inquietantes, ecos de vozes que nunca chegarão ao seu ponto de partida.

A realidade que você segura com forças nas mãos é a mesma que te aprisiona todos os dias.

Sonhos, esperanças se esvaem todos os dias, a escuridão se faz onipresente.

Palavras e toques cada vez mais vazios de sentimentos, cada pessoa, uma mentira.
Nas bebidas o acumulo, cada copo um afogamento, sentimentos falidos.

Eu continuo a sonhar para me desprender do que cansei de olhar, cenas e cenas.

Meu intenso desejo é quebrar esses muros, quebrar as correntes e ir.

Meu intenso desejo é poder sentir mais.

Quero não deixar de ver a luz quando o dia raiar, que nas sombras eu durma mas possa acordar.

Meus sonhos, meus sonhos tornam minha realidade um plano de fundo da minha extensão.

.