Várias estações.




Aprendi, que meu silêncio é minha melhor ferramenta.

Evita exaustão e também confusão.

Aprendi, que meu olhar sobre as coisas tem mudado, me entorpeço com o despertar de sentimentos bons e esquivo dos que não me trazem nada.

Tenho andado como de costume pelas mesmas ruas, porém não com a mesma expectativa do dia anterior.

Gosto de me reinventar, assim como gosto de escutar a mesma canção por diversas vezes.

Nem sempre estou sintonizada na melhor estação, e meu sinal geralmente causa interferência.

Me perco nos ruídos, e entre várias estações viajo até me encontrar.

É simples e complicado.

É o que sou, numa junção.

Aprendo todos os dias, e escrevo pra não esquecer a loucura de ser quem sou.