Somos, como uma ilha.





Somos, como uma ilha a ser descoberta, por vezes não enxergamos a olho nu nossa capacidade de mudar e finalizar questões.

Estamos tão habituados a enxergar nossos erros e defeitos, que nosso lado bom acaba sendo no meio disso tudo, escondido.

Um organismo vivo se contorcendo quando atingido.

Uma ilha a ser descoberta por alguém.

Esquecemos o passado, e fazemos pouco caso do agora que estamos vivendo.

Por vezes, alguém desperta seu melhor, restaura o brilho que seus olhos haviam perdido e a energia vital da vida já esquecida.

Por vezes, você precisa ser esse alguém e outras, você precisa que esse alguém o encontre.

As cores ficam radiante e você reage, reage ao universo de complicações, reaprende que desistir não está na lista de opções.

Quando você se fecha pro o universo, eventualmente você será esquecido por ele.

Nessa multidão de rostos, facilmente somos esquecidos.

Precisamos fazer a diferença na vida de alguém, enxergar o que ninguém mais se importa em ver.

No mundo onde os reais sentimentos são ignorados e a futilidade aclamada, é difícil encontrar pessoas com o mesmo pensamento.

Há sempre alguém por aí esquecido, precisando ser trago de volta ao mundo.

E eu me pergunto, quantas vezes fizeram isso por você?