Só eu sei, viver na minha própria confusão.


É difícil encontrar uma maneira de seguir em frente, e abandonar os fantasmas do passado.

Acender o fogo e querer incendiar, é um estímulo para não enlouquecer.

Desviar a rota para não colidir, e mesmo assim andar no meio fio.

Sou uma explosão de sentimentos, seja bons ou ruins.

Não me contento com a ausência de atitude, e com meias palavras.

Gosto do frio, como gosto do quente, ambos me fazem sentir viva.

Gosto de sentir o vento soprar meu rosto, de olhar o nada e enxergar um mundo a explorar, com suas infinitas possibilidades.

Gosto de me perder em pensamentos, e por horas relembrar certos momentos, os que me fazem bem mantenho e os que me machucam tento fazê-los desaparecer com o tempo.

Gosto da simplicidade da vida, mas o complicado me rodeia.

Meu semblante nem sempre reflete o que sinto, por dentro só eu sei, viver na minha própria confusão.