Registro

Registro momentos, mas ultimamente palavras têm me feito esquecer.

Abro minhas asas, para voar pra longe de suas teorias.

Minhas fotografias, você não vai rasurar com suas falsas interpretações.

Abri minha lente, deixei que visse minhas memorias, então me despedi.

É um dom e uma maldição ter e destruir.

Conviver com um quadro recheado de pontos negativos, lutando contra 1% de pontos positivos.

Eu vejo pontos negativos em você, e o 1% passa despercebido.

Abro minha lente, fotógrafo você descontente.

O olhar perante a mentira, os lábios guardando segredos.

E eu registro seus ângulos, e te vejo desaparecer em palavras.

O que um dia me fez notar seu semblante, seu olhar, seu sorriso. Hoje desapareceram pela ausência de ações e acúmulo de palavras vazias.