Um vício, e um remédio.

De baixo das estrelas, conte me seus segredos, embora não seja sempre tão fácil,nunca é tarde para se abrir.

Como um veneno eu provei seus anseios, e ainda me resta seu gosto.

Não me diga adeus, se ainda deseja ficar e esqueça o amanhã, debaixo das estrelas me conte o que você realmente senti, embora não seja fácil, eu posso ver em seus olhos.

Como fogo que se acende a lareira, com as mãos eu toco sua alma e acendo o fogo que você mantém baixo, toda vez que estou perto.

É um vício, decorar suas manias e também um remédio me perder em seu olhar.