Ventos.

Seus ventos estão me agitando, movendo minhas folhas de lugar.

Essa corrente de ar que me leva por essa escuridão da noite, não pesa, me deixa leve, entregue ao destino que não conheço.

Sua melodia me envolve, me sinto leve quando vejo seus olhos.

Me sinto leve quando vejo seus olhos, olhando pros meus.

Sua voz suave, sussurrando na minha cabeça, suas mãos tocando em minhas mãos, uma mistura de paz e de agitação.

Caminhamos pra onde as estrelas e a lua são nossa única fonte de iluminação.
Por essas areias frias, jogamos nossas insatisfações e magoas para que a maré se encaminhe de levar pra longe o que não queremos mais.

Sinta a brisa leve nos tocar, a lua nos acompanhar com nossos dilemas e sentimentos.

As vezes é tão difícil se manter forte todo o tempo, e tão certo de si, e do que se deve fazer.

Mas quando eu a vejo no céu tão só mais tão brilhante, eu me sinto frágil e meus sentimentos fluem me guiando, e eu só sinto a certeza do momento.

Um momento, um momento para guardamos, quando amanhecer voltaremos a ser quem éramos e para o  lugar de que saímos.

É apenas mais um dia na escuridão, que seus ventos me guiam.