Autor.

Achar uma razão, pra voltar a ingerir mais uma dose.

Levantar e andar por esse corredor, onde minha história está sendo contada à cada lugar que me viro.

Quando se perde aquela vontade, não resta muito a seguir.

As amarras não seguram, quem quer se soltar, assim como a vida não é desculpa para fazer você ficar.

O tempo está passando, e palavras bonitas ou falsas atitudes não mudam a sina do seu próprio autor.

Aprendemos a fingir, e aprendemos a deixar o medo controlar nossas vontades.

Aprendemos a viver com pouco, e esquecemos de reaprender a lutar.

Esquecemos que somos o autor da nossa história, e que se perder em algum momento é natural, mas se deixar morrer é uma saída sem volta.