Talvez eu seja.

É estranho olhar e não ver o que um dia se viu, muda se os olhares, a forma de falar e agir.

E quem uma vez foi conhecido por anos, em alguns meses já é um estranho.

Parece que perdi muito tempo, acreditando no que pensei conhecer, e é tão difícil acreditar no que me dizem agora.

Ações valem mais do que palavras muitas vezes, mas de nada vale, se não são reais.

Me defendo nessa batalha, onde muitos vestes suas máscaras, procurando alguém pra enganar.

Um dia tudo que foi sincero, vira pó, aqueles mesmos olhos que te fazem mergulhar, são os mesmos que te fazem se odiar.

Porque talvez eu seja, só mais uma entre milhares de alucinados, querendo coisas reais.

Eu consigo ver sua perdição, seus olhos não querendo enxergar, que você está tão só nessa escuridão, não adianta fingir viver na luz.

Enquanto os outros em sua volta te fazem sentir o melhor, eles não vêem seu verdadeiro cenário.

Estão todos procurando por algo, que como uma droga vicia e depois faz mal.

Estranho mundo da loucura, é o que eles dizem.

Eu só preciso sentir coisas reais...