Me diz você.

Lembre se estamos sozinhos nesses destroços, limpe as lágrimas, ela só trazem a dor.

Não há nenhum resgate para os que se foram, estamos só.

Caminhei pelo vale, e pensei ter encontrado um abrigo, mas na verdade só me mantive mais perdida.

Me diz você, que ainda pode ver.

Como posso escapar ?

Minha alma destruíram, minha paz foi tirada, estou enrolada as cicatrizes desse desastre.

Me diz você, que ainda senti.

O que há pra ser feito, senão se deixar ir de vez?

Me diz você, como você pode viver?

Me diz você, como você cega a verdade, como se permite ignorar?

Eu sou um canto perdido, meus olhos um lugar sombrio.