Sua covardia.

E quando as palavras não vem, o vazio se instala, e a compreensão me abandona.

Me pego andando sem direção, sem resposta alguma, enxergando o que me entristece.

Eu vejo além, desse muro coberto de palavras, onde todo os dias milhares de olhares não vêem e tampouco compreendem.

Eu vejo além, do brilho ofuscado de seus olhos, e da falha em sua voz.

Porque você está fazendo seu papel, e se apegando ao mais fácil.

Sua batalha é sua derrota, e você tem sido durante todo esse tempo, sua própria algema.

Porque suas palavras o escondem, e você não deixa de viver sob essa sombra que te impede de ver que na verdade.

Sua covardia, te acostumou a perder.