Ouça.

Distante da sua tolerância, eu criei nada mais do que a distância.

E não há nada que me faça parar, porque preciso ouvir a música que soa dentro de mim nesse momento.

E foi se o tempo, que todas as músicas que eu escrevia eram para você.

Assim como o tempo que você tinha de mim.

Apenas ouça pela ultima vez, essa canção, é nossa despedida.

Eu quero ser além do que você me enxerga, alguém com aquele mesmo brilho que hoje se apagou, em meio a falta de esperança.

Vou carregar minha sinfonia, em meio a dor e a decepção existe uma boa dose de realidade misturada com um trágico fim de sentimentos.

Vou me religar ao que sobrar de tudo o que vou destruir. A dor eu irei suportar, mas a canção...

Por vezes eu irei escutar, é nossa despedida.

E um novo começo vago pra mim.