Mais uma luz.


Estou rompendo minhas veias, deixando o líquido sair.

Para que reste apenas um corpo gélido, sem pulsação alguma.

Estou rompendo minhas memórias, não quero impedir o fim e em outro lugar minha alma vai estar.

Abra a janela, veja o sol brilhar e em algum lugar lá em cima eu vou te olhar,
Liberta deste mundo, hoje sou apenas uma lembrança.

Mais uma luz entre milhares de outras preenchendo o céu.

Somos a luz que não se pode ver.