Ela era...

Ela era meiga, seus sentimentos eram ingênuos, ela sonhava e acreditava literalmente em contos de fadas.

Um dia, tudo simplesmente mudou, se transformou em alguém desacreditada nas pessoas ao seu redor, passou a viver o lado escuro da vida.

Passou a olhar o pior de cada pessoa, passou a temer e a odiar.

Então começou a se prender, se prender na raiva, e nas cicatrizes.

Jamais perdoou aqueles que destruíram seu muro, onde atrás vivia seus encantos e magias.

Levaram sua inocência a força e a marcaram com a solidão, a tristeza e a revolta.

Muitos vivem seu próprio mundo particular, e muitos no auge da completa arrogância os quebra para alimentar seu próprio ego, destruindo para sempre vidas inocentes.

Transformando o que um dia foi vida, num inferno.