Sou invisível.

Tenho me esforçado, mas novamente tenho me afogado.

Queria em alguns momentos simplesmente desaparecer, me canso de mim e quem não iria se cansar também?

Minha mente me perturba, minha alma sangra.

Só peço que me deixem morrer um pouco, eu não suporto todo tempo.

Não quero acumular minhas dores, e nem quero cansar seus olhos, não me olhe enquanto estou morrendo.

Sou meu próprio fardo.
Quem se importa?

Sou invisível.