Olhares




O silêncio que me conforta também é aquele que me tira o ar inúmeras vezes,
se pudéssemos ao menos ver através de um olhar seu verdadeiro intuito, talvez fosse mais fácil se proteger.


O silêncio de meus lábios acumulam palavras em minha mente, reviro me por inteira desvendando o que as palavras não querem me dizer.

Observando apenas essa visão do que não acontece mas fica no ar, momento que se perde e que se encontra numa fração de segundos.


Olhares que seguem, palavras mudas que pairam no ar, como aquela lembrança, ou aquele antigo desejo, em sua mente, no seu diário incompleto, com seus eternos segredos. 

O olhar tem mais mistérios do que a própria mente almeja.