O que você...


O que você joga fora, eu me alimento.
O que você vive, eu descarto.

Sua visão não enxerga as cores que eu posso ver.
Minhas palavras são muitas, as suas cospem veneno, alimentam o ego e logo em seguida destroem a alma.

Tuas mãos carregam sangue, já não são limpas como tua face inteiramente límpida resplandece,
teu cenário é construído e reinventado a sua necessidade..

Você é um grande perdedor, alimenta se das almas que pode aprisionar...
Você está preso nessa insatisfação de ser quem é.