Erro






Braços abertos, cai a chuva sobre mim, na areia meus pés querem correr até o fim, até o fim. 
O fim que ninguém pode deter.
Águas escuras, balança, balança as ondas do mar, refletindo as minhas ilusões.

O tempo não foi meu autor, foi o cenário mudando conforme a direção. 
Escrevi na areia palavras pro vento levar embora, não fazem mais parte de mim.

Agora tiro de um erro, um belo aprendizado e sei que este erro não cometerei mais.