As linhas



Olhando as linhas que foram cruzadas, lembrando do tempo que passou, as memorias nos marcam.
percebo que a perfeição não habita em mim, tão cega as vezes me perco na minha imagem, tento não acreditar num sintona afundado em mim..


minhas letras estão bagunçadas junto com elas minha dor, eu relembro os passos, eu sobrevivi mais ainda me mato com que não consigo entender.


Estou aqui e como um criança as vezes eu choro, choro, querendo você aqui, querendo você aqui...

o que eu nunca vou ter, porque há coisas que não voltam mais, são passadas, são lembranças apenas que o tempo não apaga, como uma cicatriz, te marcando pra sempre, como um gado..

As vezes é facil me enganar mais uma hora tudo cai, e minha alma fracassa...
as vozes não são o bastante , me afasto de mim.